Programando em C/C++ – parte 2

Esta é a segunda parte desse pequeno tutorial de programação em C. No último post mostrei como criar o famoso Olá mundo. Hoje vamos melhorar um pouco aquele código para apresentar mais informações.

ESTE É UM POST ANTIGO

Este post foi importado do antigo blog e o seu conteúdo não foi revisado. O conteúdo deve estar desatualizado e a formatação pode apresentar problemas.

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

int main(void){
    char nome[30];       // novidade
    printf("Qual é o seu nome? ");
    scanf("%s", &nome); // também é novidade
    printf("Olá, %s!", nome);
    return 0;
}

Vemos duas novidades nesse programa, em relação ao anterior. Primeiro:

char nome[30];

Talvez você já imagine do que se trata. É uma variável do tipo char (caractere) com o identificador nome. O uso de colchetes representa um vetor, nesse caso com 30 posições. Cada posição pode salvar um caractere.

A segunda novidade neste código é o uso da função scanf para fazer a leitura de dados.

scanf("%s", &nome);

A função recebe dois parâmetros: “%s”, que indica que o tipo de dado a ser lido é uma sequência de caracteres (string), e &nome, que indica a variável que receberá o valor inserido pelo usuário. Na função printf seguinte, passamos novamente a variável nome como parâmetro, mas dessa vez para exibi-la na tela. Repare que quando lemos o valor através de scanf, temos que utilizar &nome, enquanto que no printf o & é desnecessário. Veremos o porquê disso mais adiante.

Após compilar e executar o programa, a saída gerada deve ser algo parecido com o seguinte:

Terminal
$ gcc olanome.c -o olanome
$ ./olanome
Qual é o seu nome? <cursor esperando o usuário digitar>
Olá, <nome que o usuário digitou>!

Essas duas primeiras partes acho que foram suficientes para passar as noções básicas da linguagem C. No próximo post pretendo começar com tipos de dados e algumas construções mais avançadas. 😉

2 comentários sobre “Programando em C/C++ – parte 2”

    1. warlock

      Sim, apenas 30 caracteres como definido na hora de programar. Em linguagens mais avançadas como PHP, Javascript e até mesmo C++ isso é muito mais fácil de controlar, mas em C é assim mesmo 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *